Fumo passivo aumenta risco de distúrbios mentais em crianças

20/04/2011 20:03

Entre os problemas que a criança pode desenvolver estão déficit de atenção, depressão, ansiedade e transtorno de comportamento.

 

Crianças que convivem com a fumaça de cigarro de pais e outros adultos correm um sério risco de desenvolver distúrbios mentais, diz um estudo publicado no periódico Archives of Pediatrics & Adolescent Medicine. Segundo a pesquisa, respirar fumaça de cigarro pode aumentar o risco de desordem mental e comportamental em crianças, como o transtorno de déficit de atenção com hiperatividade (TDAH). 

Os filhos de mães que fumam enquanto estão grávidas são os mais propensos a ter problemas de comportamento, sugere a pesquisa. A exposição ao fumo passivo também foi relacionada a problemas de coração e respiratórios. "Já é tempo de começarmos a proteger as crianças da exposição (ao fumo passivo) se estivermos comprometidos com a prevenção dessas doenças", diz o médico Bruce Lanphear, chefe de um centro especializado na saúde infantil de Cincinnati, nos Estados Unidos.

Os autores do estudo, conduzido por Frank Bandiera, da Universidade de Medicina Miller, observaram a ligação entre o fumo passivo e a saúde metal em crianças e jovens de 8 a 15 anos. Entre os meninos expostos ao fumo passivo, os pesquisadores notaram maior propensão aos sintomas de TDAH, depressão, ansiedade e comportamento antissocial. As meninas demonstraram mais sintomas relacionados ao TDAH e ansiedade.

Foram observadas 201 crianças, das quais 7% tinham TDAH - na população em geral, esse índice é de 5%. Outras 15 foram diagnosticadas com depressão e nove tinham transtorno de ansiedade. Os autores concluíram ser necessários mais esforços para banir o fumo nos lugares públicos e - principalmente - evitar a exposição dos filhos à fumaça em casa.

(Com Agência Estado)

 

FONTE: http://veja.abril.com.br/noticia/saude/fumo-passivo-aumenta-risco-de-disturbios-mentais-em-criancas